top of page

CRISE: Responsabilidades do Líder



Já estamos vivendo a maior crise econômica da história do Brasil, provocada pelo lockdown instituído por governadores e prefeitos. Seus efeitos em médio e longo prazos são imprevisíveis, podendo se tornar uma depressão econômica com consequências negativas por gerações. No curto prazo a consequência é a destruição do fluxo de caixa das empresas privadas, com a inexistência de receita ou redução drástica, aumento da inadimplência e a perda da capacidade de honrar seus pagamentos. Em última instância, a falência, como já aconteceu com cerca de 600 mil empresas brasileiras, segundo reportagem da CNN Brasil com o Sebrae. Gostaria especificamente colocar aqui a minha visão de quais são as responsabilidades de alguém que neste momento lidera uma organização.


 

CONHECIMENTO


O que se espera de um líder é que ele seja capaz de visualizar caminhos. Como fazer isso sem o conhecimento devido? Sim, fundamental que os líderes pesquisem sobre o COVID-19, tanto nos aspectos médicos, bem como nas diversas estratégias de enfrentamento dessa pandemia, como de outras que já aconteceram. Falo de buscar fontes técnicas e seguras. Ao mesmo tempo deve se informar sobre economia, de crises econômicas, incluindo depressão econômica e seus efeitos. Não falta fontes históricas seguras sobre o assunto. Também fundamental se informar sobre as medidas econômicas que estão sendo tomadas pelo governo federal e nos respectivos governos estaduais da sua localização, vendo aonde isso pode lhe ser útil ou lhe abrir alguma oportunidade de redução de pressão do fluxo de caixa. Atualizar o fluxo de caixa da empresa, analisar detalhadamente, linha a linha da receita e despesas, se faz fundamental. Fazer um mergulho profundo nesses quatro pontos é responsabilidade do líder. Não dá para delegar. Não dá para ficar no macro, na superficialidade de notícias de imprensa ou redes sociais. Exige estudo. Exige conhecimento.


 

VALORES E PRINCÍPIOS


Frente ao momento tão delicado e de tantas incertezas, cabe ao líder mergulhar no seu interior e rever seus valores e princípios morais. No que realmente ele acredita e que por convicção, não abandonará. Isso será fundamental para o próximo passo. Se não formos responsáveis com nosso senso moral mais profundo, podemos tomar decisões que destruam a nossa própria identidade.


 

POSICIONAMENTO


Com conhecimento sobre a crise em seus diversos aspectos, com informações precisas sobre o mercado e sua própria empresa, e convicto dos seus valores pessoais, o que se espera de um líder é que ele tenha a coragem de se posicionar. Posicionamento significa dizer no que acredita, nas dívidas que tem e qual será a bússola a lhe guiar. Alguns exemplos para ilustrar. O líder acredita que o lockdown deve ser de todos ou focado no grupo de risco? Sobre a situação financeira da empresa, o foco será a preservação da própria organização e dos empregos da sua equipe ou o seu patrimônio pessoal? São verdadeiros dilemas. Precisam ser enfrentados, respondidos e com uma justificativa clara e transparente. Ninguém segue alguém que não sabe para aonde está indo ou não o diz.


 

EQUIPE


Todos de uma equipe estão esperando a palavra do líder. Numa crise, estão ansiosos, tensos e ao mesmo tempo esperançosos com o caminho que o líder vai apontar. Na 2ª guerra mundial, a Inglaterra parava em frente a um rádio para ouvir o que Churchill iria dizer. E após um discurso seu, cada britânico sabia a verdade. Que poderiam não vencer a Hitler, mas que lutariam na França. Lutariam nos mares e oceanos. Lutariam com confiança crescente e força crescente no ar. Defenderiam a sua ilha, qualquer que fosse o custo. Lutariam nos campos, nas ruas e nunca se renderiam. Um povo e uma moral, antes e depois do posicionamento do seu líder. A história conta o restante. Um líder não pode fugir de olhar de frente a sua equipe e lhes dizer como se posiciona, seja qualquer for o seu posicionamento. Precisa lembrar que ali estão pessoas como ele, com família, com sonhos, com planos, com fluxo de caixa, com despesas para pagar, com medo da pandemia e do desemprego. Você não tem todas as respostas? Não se preocupe, seja sincero com todos e com você mesmo.


 

CLIENTES & FORNECEDORES


Uma empresa não existe sozinha. Sem clientes e vendas, quebra. Sem fornecedores também não. O líder deve, através do seu posicionamento, deixar claro para os clientes como serão atendidas suas necessidades, seja no fornecimento de produtos, processos de pagamento, interação com a empresa, etc. O mesmo respeito se deve aos fornecedores. Vejo empresas agindo com os fornecedores sem qualquer empatia. Cancelam contratos, pagamentos, sem qualquer tentativa de buscar algo que não mate seu fornecedor. Isso tem a ver com os valores pessoais.


 

DECISÕES


O que diferencia em sua Última forma um líder de outras pessoas que não tem essa função é a sua responsabilidade de decidir. Um líder pode e deve se aconselhar com outras pessoas da sua confiança. Mas a decisão é sua. Abdicar disso é abdicar de tudo. O foco será na preservação da empresa ou do patrimônio pessoal? Empregados são ativos ou a primeira despesa a ser cortada? Vou buscar capital externo para tentar salvar a minha empresa ou não? Vou reduzir as operações? Aceito ser conduzido pelos interesses pessoais ou vou ter a coragem de me posicionar externamente sobre o que penso? Corro ou enfrento? São decisões difíceis. Verdadeiros dilemas.

 

RESPONSABILIDADES DO LÍDER


No verão de 1914, Sir Ernest Shackleton parte a bordo do Endurance com o objetivo de cruzar o continente antártico, passando pelo polo Sul. Mas a apenas a um dia do desembarque planejado, o Endurance fica aprisionado num banco de gelo no mar de Weddell e é destruído. Shackleton mudou o objetivo. Agora é salvar a vida de 100% dos seus homens. Por seis meses ele e sua tripulação sobrevivem em placas de gelo em uma das regiões mais inóspitas do planeta. Depois eles tentam voltar em botes salva-vidas. Encurtando a história, após quase dois anos, Shackleton consegue que os 28 homens que partiram, retornassem com vida para suas casas. Shackleton foi um líder. Após mais de 100 anos seu exemplo ainda nos inspira. Uma frase de Shackleton ainda ecoa na história: Naquelas piores situações, conhecemos a alma nua do homem. Exato o que acontecerá agora nesta crise. Conheceremos as pessoas e seu caráter de forma crua, sem máscaras. Se você exerce um papel de liderança, este é o seu momento.



 

MARX GABRIEL

É o CEO da MB Consultoria, Conselheiro de Administração de empresas CCA+ pelo IBCG e autor do livro "Direto ao Ponto", publicado pela editora Alta Books.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page