top of page

Empresas familiares: Grandes oportunidades!



Parece otimismo em excesso falar de oportunidades no contexto atual do mundo e do Brasil. Talvez seja um pouco. Mas, sim, acredito em grandes oportunidades para as empresas familiares. Com quase trinta anos como consultor empresarial e conselheiro de administração, vejo que são em momentos de crises como as atuais, que surgem os que buscam se reinventar e criar caminhos.


Dentre tantas, gostaria de comentar algumas oportunidades que vejo hoje para as Empresas Familiares:


Cultura, Valores & Sociedade

A onda WOKE, patrocinada pelos grandes fundos que exercem controle e influência de forma quase que hegemônica nos mercados, vem fomentando programas de atendimento aos “desejos” de minorias, transformando-os em imposição à enorme maioria. Disfarçados de um discurso de “inclusão”, o movimento WOKE está desarticulando o que fez com o que trouxe as empresas até aqui, a sua capacidade empreendedora, esteja ficando em segundo e terceiros planos, causando uma doença profunda e fatal para as empresas que estão aderindo a ele.


Aqui surge uma grande oportunidade para as Empresas Familiares: defender seus valores e sua cultura organizacional!


As Empresas Familiares têm seus valores enraizados nas sementes que foram plantadas pelos fundadores, através dos seus próprios valores pessoais. Isso vem sendo passado através das gerações e permeia toda a organização, se tornando na sua própria personalidade: sua cultura. Qualquer empreendedor sério e dedicado irá dizer que os públicos a quem uma empresa deve uma entrega de alta qualidade são os clientes, os colaboradores, os sócios e os fornecedores.


Como atender a esses públicos sem ser uma empresa rentável e lucrativa? Impossível!


Como ser uma empresa rentável e lucrativa sem buscar resultados efetivos na gestão? Impossível!


Como buscar resultados sem favorecer o mérito? Impossível!


Ao optar pelos seus valores organizacionais ao invés de seguir uma “onda”, além de estar sendo coerente com o que busca e defende, as Empresas Familiares prestarão um enorme serviço para a sociedade atual, que tanto carece de valores sólidos e positivos.


Honestidade, Responsabilidade & Solidez

Temos hoje uma enorme crise de responsabilidade empresarial no Brasil. Falamos tanto da corrupção pública e deixamos de lado o que acontece no mercado.


Como pode uma empresa “esconder” um rombo de 40 bilhões de reais do conselho de administração, do conselho fiscal, do comitê de auditoria, dos auditores externos, da CVM, da receita federal etc.?


Pergunta retórica.


Neste momento temos, por exemplo, no varejo brasileiro, as grandes empresas muito alavancadas em seu endividamento, com altos estoques e em prejuízo. Isso num mercado em retração. Como chegaram num trinômio tão nefasto para qualquer empresa? Aqui surge um grande espaço para as Empresas Familiares sérias, profissionais e com excelente gestão.


Com uma governança séria, os sócios, conselho e gestores tem toda a capacidade de construir, com responsabilidade e honestidade, uma solidez econômica para uma organização crescer e se sustentar em momentos mais difíceis da economia. Numa Empresa Familiar profissional o foco será nos resultados, do ponto de vista do cliente, dos colaboradores e dos sócios e não no que “dá ibope” para analistas financeiros elevarem suas recomendações para os preços de suas ações. Isso muda tudo!


Ao invés de desperdiçar tempo, dinheiro e energia da organização em discutir se fará um terceiro banheiro ou qual o nome deve estar no crachá, para satisfazer os “ESG’s”; numa Empresa Familiar séria, os recursos estarão direcionados para uma melhor satisfação dos clientes, redução das despesas, melhor giro de estoque e menor endividamento possível.


Muita gente vai quebrar. Sobra mais fatias do bolo para se conquistar.


Longevidade, Continuidade & Perenidade

Uma Empresa Familiar tem história. Tem história “com nomes”, pois são fundadores que são avós, pais, tios, irmãos. Isso não acontece numa empresa não familiar. Nessas, faltam nas histórias os “nomes”. Com um passado forte e que dá premissa para o presente, cabe grandeza a quem hoje está à frente das Empresas Familiares: preparar o futuro!


Hora de preparar os herdeiros nos valores organizacionais da empresa, na sua cultura, na sua estratégia e nos seus números. Se houver interesse, hora de identificar possíveis sucessores e prepará-los para, no momento correto, estarem à frente da organização.


Menos de 70% das Empresas Familiares passam da 2ª para a 3ª geração. São vários os motivos. Entre os principais estão os problemas entre os sócios. Portanto, hora de implementar uma boa governança, incluindo um acordo societário abrangente e que leve em conta os diversos interesses dos sócios. Isso é uma salvaguarda fundamental para o presente e futuro da empresa.


A Empresa Familiar tem riscos específicos. Todos eles podem ser mitigados através da profissionalização da gestão e da governança. A Empresa Familiar tem excelentes características intrínsecas, como decisões mais rápidas, agilidade na resposta ao mercado, maior aderência aos valores organizacionais, objetivo de continuidade e perenidade.


Com liderança e coragem, os líderes das Empresas Familiares têm de capitanear a transição entre um “negócio de família” para uma “Família Empresária”. Este é o momento!


Concluindo...

Para as incertezas que reinam na sociedade e mercado, a resposta deve ser a solidez, a segurança, a honestidade, o trabalho duro e valores morais. E as Empresas Familiares podem liderar essa resposta.


 

Marx Alexandre Corrêa Gabriel é consultor de empresas, conselheiro de administração e autor do livro “Direto ao Ponto”, publicado pela Editora Alta Books.

125 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page